• André Vidmar

Responsabilidade e Competências para se tornar um franqueado

O modelo de franquias é um dos que vem apresentando maior crescimento no Brasil nos últimos anos. De acordo com artigo do Caderno de Negócios da Folha de São Paulo o setor deve crescer 15% no país neste ano. O faturamento deve atingir o montante de R$ 86 bilhões, de acordo com a ABF (Associação Brasileira de Franchising). A entidade prevê aumento de 10% no número de marcas que devem chegar a 2.000. Para o ano que vem, a expectativa é que o segmento repita o crescimento de 15% no faturamento e expansão de 9% a 10% no número de unidades.


Antes de arriscar-se neste mar de oportunidades, o candidato a franqueado deve fazer um diagnóstico minucioso do seu perfil e da rede a qual pretende se associar. É preciso ter afinidade com o setor e com o trabalho. Por exemplo, não basta apenas gostar do varejo, mas gostar ao ponto de ter que trabalhar durante horas dentro de uma loja. É importante saber exatamente o que quer.


Outro erro bastante comum é o candidato a franqueado acreditar que, ao adquirir uma franquia, além de ser o seu próprio chefe, terá um emprego vitalício.


Para obter sucesso no mercado de franquias é fundamental ter em mente que um negócio requer tomada de decisões, relacionamento com pessoas, análise de potencial e, principalmente, de investimentos para a manutenção da empresa, ao menos nos primeiros anos. Portanto, ter um bom plano de negócio e um exame dos fatores críticos de sucesso da rede á qual pretende associar-se, são fatores essenciais.



Competência para gerir pessoas é outro ponto que deve ser analisado. Nem todo profissional tem esse potencial e muitas vezes é necessário desenvolver esta competência por meio de treinamentos e capacitações em liderança, por exemplo.



Ser dono do próprio negócio implica em ter responsabilidades com folha de pagamento, fornecedores e clientes. No caso de um franqueado a responsabilidade aumenta, pois existem obrigações com o franqueador, como pagamento de royalties, taxas de propaganda, participação em convenções e obrigações contratuais referentes a território e compliance com a padronizações requeridas.


Outros pontos a serem analisados referem-se à localização, canais de distribuição, promoção, produto e gestão. Faça uma análise dos riscos e das vantagens do negócio. Saiba se a cultura do franqueador é aderente à sua. Examine as possibilidades de retorno do investimento e o prazo para atingir o ponto de equilíbrio. Conheça sua região e as potencialidades de seu mercado.


Não vá apenas pelo encantamento de ter uma boa marca em seu portfólio. Um negócio deve ser estudado antes de ser implantado. Planejamento é fundamental para que o empreendimento dê certo.


Trecho adaptado da entrevista com o consultor André Vidmar concedida durante a ABF Franchising Expo 2011 e publicada no site http://noticias.bol.uol.com.br/economia em 10/06/2011



Sobre o autor:

André Vidmar é Sócio-Consultori da Soluções Certas Consultoria e presta serviços de consultoria em empresas dos mais diversos segmentos. É especializado na elaboração e implementação do planejamento estratégico com o Balanced Scorecard. Ministra palestras e cursos sobre Gestão Financeira, Planejamento Estratégico, Custos, Formação de Preço, Balanced Scorecard e Matemática Financeira.



2 visualizações0 comentário